Relação cão – idoso

Posted by ComunicaINATAA, With 0 Comments, Category: Atividade assistida por animais, Tags:, , , ,

Trabalho que dá Vida!

Vivemos em uma sociedade onde as famílias estão cada vez menores, e por força das circunstâncias, são mais ocupadas e com menos tempo livre para reunir os familiares e praticarem atividades juntos. Além disso, a população brasileira vem envelhecendo. Dados do Censo 2010 revelam que já são 14 milhões de brasileiros com mais de 65 anos, representando 7,4% de toda a população do País.

Infelizmente, muitos idosos não têm a oportunidade de chegar à terceira idade praticando atividades que os mantenham ocupados, e muitas vezes acabam sem um acolhimento familiar que lhes garanta atenção, cuidado e afeto.

Foi diante deste quadro que surgiu na Europa no século XVIII a Atividade Assistida por animais (AAA). São incontáveis os trabalhos científicos que apontam o quanto a interação do homem com o animal é capaz de reduzir problemas como depressão, ansiedade e solidão.

O animal de estimação vem até o idoso com o objetivo de suprir essas carências. Nessas atividades, fica nítida a preocupação dos idosos com os cãezinhos que os visitam. Além da felicidade estampada em seus rostos, é possível presenciar a melhora no quadro médico desses idosos. Aqueles com mobilidade reduzida se esforçam ao tentar acariciar o cão e os que possuem uma memória falha muitas vezes recordam dos animais que foram seus parceiros durante a vida. Até mesmo aqueles que não gostam de animais se tornam mais receptivos.

Através da relação carinhosa estabelecida e também pelo fato de despertar um senso de responsabilidade, é fácil notar que o contato com o animal proporciona melhora da auto-estima. Os idosos se sentem úteis e valorizados em saber que alguém precisa de sua atenção e cuidados. É maravilhoso ver como se sentem importantes novamente.

Faça parte da nossa equipe e ajude a levar cada vez mais esperança!
Para mais informações, acesse http://www.inataa.org.br/

Deixe uma resposta