21 de Março – Dia Internacional da Síndrome de Down

Posted by Gerenciador, With 0 Comments, Category: Homenagem do dia, Reportagens, TAA e a Saúde Mental, Terapia Assistida por Animais, Terapia com animais exóticos, Vídeos, Tags:, , , , , , , , , , , ,
Neste dia, a nossa homenagem será em forma de uma história adorável de um menino com Síndrome de Down e a sua porquinha terapeuta, Twinkie.

Menino com Síndrome de Down recebe a ajuda de Twinkie, uma porquinha terapeuta.

Fonte: Daily Mail http://www.dailymail.co.uk/news/article-2236016/Twinkle-therapy-pig-boy-Down-syndrome-center-local-law-dispute-threatens-away-family.html

"Ela o acalma quando está muito agitado" diz Heather Ray, mãe de Kason, de 8 anos. "Ele fica agitado com facilidade, ela tem um efeito calmante para ele, ela lhe dá a aceitação que muitas pessoas com necessidades especiais não recebem da nossa sociedade, infelizmente".
A porquinha de 7 semanas de idade é muito educada, faz suas necessidades em uma caixinha de areia (para gatos) e mostra seu rabinho abanando de um lado para o outro todo o tempo. Ela é uma terapeuta emocional oficial para seu amigo Kason.
Sua mãe ainda completa "Acho que para mim é a coisa mais importante como mãe, vê-lo receber amor incondicional e aceitação"
Quando pensaram em um animalzinho para Kason, seus pais precisaram descartar a opção de um cão ou um gato. Seu pai é altamente alérgico à eles. Mas porquinhos miniatura são hipoalergenicos, então foi a opção escolhida, e funcionou muito bem. Kanson e Twinkie são melhores amigos.
Três semanas após a chegada de Twinkie, a família de Kason foi informada que, de acordo com as leis de Coral Springs, na Florida onde moram, porcos não são permitidos como animais de estimação, por serem considerados animais de fazenda e pecuária. A família de Kanson poderia receber multas de até 500 dólares por dia.
Heather Ray entretanto não desistiu do animalzinho que trouxe alegria, amor, relaxamento e aceitação para o seu filho. Com toda a documentação em mãos, incluindo uma carta do médico Dr Juan Carlos Milon receitando a porquinha como parte do tratamento de Kason,  e após grande divulgação do caso na internet, imagens e notícias, além de uma campanha feita pelo change.org, a família de Kason finalmente recebeu a autorização da prefeitura de Coral Springs para manter Twinkie como animal terapeuta.
Para  Twinkie ser poder realizar o teste para ser certificada oficialmente como animal de terapia, e Heather como condutora de animal terapeuta, Twinkie precisa completar um ano, enquanto isso as duas fazem um curso para poderem passar no teste.
"Eles não se importam com o que você se parece, eles não se importam como você fala, como você anda, você sabe, eles não se importam, desde que você os amem eles te amam incondicionalmente, então isso é muito importante para ele, e para nós podermos dar isso para ele." Heather Ray.
g
Fonte: www.dailymail.co.uk | http://www.foxnews.com | pix11.com