Saúde Animal

O INATAA preza pela saúde e bem-estar dos assistidos a quem visitamos e também dos animais, por isso, para garantir a segurança de ambos exige alguns pré-requisitos para que os cães possam participar dos trabalhos.

Antes de iniciar as atividades todos os cães são submetidos à avaliação de seu estado de saúde por profissionais veterinários do INATAA. É imprescindível que os cães estejam com todas as vacinas anuais obrigatórias em dia para manter sua saúde, a dos animais que o cercam e das pessoas assistidas (são elas: V8/V10, raiva, giárdia e tosse dos canis). O exame coproparasitológico também deve ser feito trimestralmente, de acordo com o cronograma divulgado pelo INATAA e os comprovantes deverão ser entregues aos coordenadores da ONG para atestar saúde e ausência de vermes passíveis de serem transmitidos aos outros cães e humanos.

A não apresentação dos documentos no tempo estipulado implicará no afastamento do animal das também instituições, não podendo participar cães que apresentam acúmulo excessivo de placa e tártaro, pulgas ou carrapatos, e lesões de pele que se assemelhem a micoses e sarnas. A higiene dos animais também é de responsabilidade dos donos, que devem cuidar para que as unhas dos cães estejam sempre aparadas e curtas, dentes escovados (se possível diariamente) e banhos semanais, de preferência no dia mais próximo possível à visita.

Cães com o ouvido inflamado (otites) também podem reagir negativamente ao afago na região da cabeça e orelhas e morder por sentir dor. Mau cheiro, excesso de cera, vermelhidão, coçar ou chacoalhar a cabeça com frequência são sinais de problemas nos ouvidos e cães com estes sintomas devem ser afastados para que o tratamento seja realizado.